Eventos

Performance e Exposição - Pulsão do Laço

Perfomance e Exposição

 

Pulsão do Laço

 

De Ana Vitória

 

De 23 de fevereiro a 10 de março

Performances dias 23/02, 02 e 09/03, às 18h30, na Praça dos Correios

Instalação na Galeria, de terça a domingo, das 12h às 19h

 

“Com efeito, Ana Vitória nos apresenta uma obra em que, em última instância, indaga pela possibilidade da dança. É claro que esse questionamento seria desprovido de sentido, caso não se efetivasse do modo adequado; de fato, haveria o risco de que tudo resultasse em malogro, não fosse a indagação realizada por alguém que dispõe dos meios necessários para formulá-la − alguém como Ana Vitória, cuja trajetória na dança vem atestando seu lugar de destaque no cenário contemporâneo.”  (Henrique Marques-Samyn)

 

Estreia no dia 23 de fevereiro, no Centro Cultural dos Correios, “Pulsão do Laço”, de Ana Vitória, um projeto que reúne performance e exposição. Apresentada apenas em festivais (‘Festival Nacional de dança do Cariri’ – Juazeiro do Norte; ‘Correios em Movimento’ – Rio de Janeiro; ‘Art Clark Center’; entre outros espaços), a performance, ficará em cartaz durante três sábados, na Praça Externa, anexa aos Correios. Seu objetivo é discutir o corpo e suas múltiplas formas de articulações com o meio, a necessidade dos laços afetivos, o tempo do desatar, o controle e domínio do outro, o espelho, pontos de contato e apoio e, sobretudo, a primeira questão problematizada em Pulsão do Laço: o Devir Corpo.

 

A obra de Ana Vitória visa, precisamente, um agenciamento de pulsões corporais que, esteticamente arranjadas, convirjam para uma experiência artística. O espaço performativo proposto pela artista em Pulsão do Laço teve início em abril de 2011, ocupando Centros Culturais, Galerias de arte e Museus, alargando os espaços físicos e poéticos que a dança pode dialogar.

 

Criada para dois espaços distintos no Centro Cultural dos Correios, um exterior (Praça externa) e outro interior (Galeria térrea), o projeto, com ambientação de Sergio Marimba, apresenta duas instalações independentes. Na galeria, uma peça casulo, recortada por garrotes elásticos vermelhos e cor da pele, que poderá ser atravessado pelo público. Neste mesmo espaço, três vídeos serão projetados em superfícies moles, com recortes do corpo da artista, textos e imagens em movimento.

 

Já no espaço aberto e performativo, em forma de semiarena, sobre um chão de barro, a artista apresentará uma performance de 30 minutos ao público, atada a 50 fios elásticos. Neste momento, os expectadores serão convidados a entrar na arena e juntos desenvolverem o jogo de atração e repulsão, tensão e expansão. Neste espaço, a vídeo instalação consiste em fluxos sanguíneos que, sempre em movimento, vão pincelando a crueza do espaço, reconfigurando-o e tornando-o quente e uterino. Uma trilha sonora composta por sonoridades plásticas conduz a dramaturgia lírica e orgânica das cenas bem como os textos falados pela artista ao longo do seu percurso. A roupa objeto, uma malha cor de pele com 50 fios elásticos vermelhos que saem de diferentes pontos do corpo, traduzem os infinitos canais de acesso à comunicação e aos afetos que o corpo pode construir: seus cordões umbilicais e veias que saltam e se projetam em direção ao outro para a eles se religarem.

 

 

"O meu corpo se transfigura / e toca o seu próprio elemento / num corpo que já não é seu"

(Mário Cesariny)

 

A poética de pulsões concebida por Ana Vitória se erige a partir de corpos autônomos, que se movem a partir de forças não sujeitas a uma solicitação prévia; a eles é resguardado o pleno direito ao movimento − que vibrem, que deem vazão aos seus impulsos: apenas a partir dessa liberdade fundamental pode Ana Vitória lidar com a imprevisibilidade que, enlaçada no ato criativo, gera a dança. Para a poética das pulsões, a singularidade é essencial e o que Ana Vitória faz é tornar concreto esse intercâmbio que, em geral, permanece confinado ao invisível.

 

 

SERVIÇO PERFORMANCE

Local: Praça Externa do Centro Cultural dos Correios (Visconde de Itaboraí, 20 – Centro)

Informações: (21) 2253-1580

Dias: sábados, dias 23/02, 02 e 09/03

Horário: 18h30

Ingresso: Gratuito

Duração: 30 minutos

Classificação: Livre

Capacidade: 50 lugares

 

SERVIÇO EXPOSIÇÃO

Local: Galeria Térrea do Centro Cultural dos Correios (Visconde de Itaboraí, 20 – Centro)

Informações: (21) 2253-1580

Horário: de terça a domingo, das 12h às 19h

Ingresso: Gratuito

Classificação: Livre

Temporada: de 23 de fevereiro a 10 de março

 

 

FICHA TÉCNICA

Concepção Geral e Performance: Ana Vitória

Ambientação: Sérgio Marimba

Roupa Objeto: Ana Vitória

Execução: Ticiana Passos

Execução do Visagismo: Marilene Gonçalves

Iluminação: Roberto Macedo

Trilha Sonora: organizada por Ana Vitória - Com Jonh Cage, Grupo Anima, Björk e Meredith Monk

Vídeo Instalação: Ana Vitória e Mônica Prinzac

Fotografia e Vídeo Fluxos: Renato Mangolin

Programação Visual: Andre Minner

Assessoria de Imprensa: Daniella Cavalcanti

Produção: Neco FX

Assistência de Produção: Brenda Floriano

 





Comentários