Eventos

Jussara Miller volta a São Paulo com CÁ ENTRE NÓS



Em um misto de dança, fotografia, projeções e literatura, o espetáculo "CÁ ENTRE NÓS", solo da bailarina e coreógrafa Jussara Miller, volta a São Paulo para mais três apresentações nos dias 28, 29 e 30 de junho de 2013, dentro do projeto CONEXÕES, que acontece na Funarte São Paulo (Alameda Nothmann, 1058 - Campos Elíseos). 

 

"Cá entre Nós" aborda, a partir da obra da escritora Adelia Prado, temas que fazem parte das memórias do ciclo da vida: infância, maturidade, velhice e morte. Além do espetáculo, que cumpre temporada também pelo interior do Estado de São Paulo, a bailarina promove a oficina de dança "Escuta do Corpo" nos dias 28,29 e 30 de junho, na Funarte, das 14h às 16h, com inscrição gratuita, no mesmo local dos espetáculos.
Concebido em processo colaborativo, o espetáculo é uma poesia escrita na pele. Faz emergir memórias imantadas no corpo, revelado pouco a pouco a partir do fluxo do tempo, dos movimentos, das falas e de todas as ações cênicas que acontecem como experiências compartilhadas no universo "cá entre nós" de cada um. Trata-se de um diálogo entre dança, fotografia e literatura, livremente inspirado nas obras "Poesia Reunida", "Prosa Reunida" e no único livro infantil de Adelia Prado, "Quando eu era pequena". Os artistas colaboradores-criadores fizeram um mergulho de estudo na obra da escritora  com a intenção de estabelecer a textura primordial do espetáculo. 


A concepção cênica    
        
A cenografia, criada pelo diretor Norberto Presta, tem um diálogo direto com as fotografias deChristian Laszlo projetadas no espaço cênico e com a luz que pincela cada momento coreográfico. Portanto, a dramaturgia do espetáculo, também assinada por Presta, tem a preocupação de ressaltar um caráter mágico das imagens construídas em cena, não se preocupando com a forma, mas com os estados gerados pela obra de Adélia Prado. Elementos estes que se harmonizam com a concepção visual, sombras e objetos cênicos criados por Rafael Curci, a iluminação de Lucas Rodrigues e os figurinos de Adriana Frias. Para estabelecer este diálogo entre literatura, imagem fotográfica e movimento, são utilizadas projeções de fotos durante todo o espetáculo. Para executar as projeções foi fixada na boca de cena uma tela de tecido de 07 metros de largura e 03 metros de altura. A iluminação foi criada de uma maneira específica para deixar o tecido totalmente transparente para tornar visível o ambiente cênico criado atrás do tecido fixado, onde a Jussara Miller desenvolve toda a coreografia. A partir do contato com a obra literária, geram-se estados corporais que são explorados na cadência da coreografia, em relação com as imagens fotográficas projetadas no espaço cênico, estabelecendo um jogo de percepções que culmina em uma construção poética do movimento. "As palavras de Adélia têm gosto, têm cheiro e constroem atmosferas em trânsito que em cada depoimento escrito e aqui dançado, revelam a singularidade da experiência humana e dos infinitos momentos compartilhados cá entre nós", explica Jussara Miller. 


Artista ministra oficina "Escuta do Corpo" 
Na própria Funarte, na Sala Renee Gumiel,  dia 28 de junho de 2013, das 14h às 16h00, a bailarina Jussara Miller ministra a oficina gratuita "Escuta do Corpo" para interessados em dança, dançarinos e atores. A oficina propõe a exploração dirigida do movimento a partir da investigação do corpo sensível com o uso de vetores que potencializam o movimento pelo espaço. Será trabalhado o estado de dança com enfoque na prontidão para a ação dançada, contextualizando a preparação do corpo cênico a partir do referencial somático com a prática da técnica Klauss Vianna.  O tempo de duração é de 2hs. 


Quem é Jussara Miller 

JUSSARA MILLER é bailarina, coreógrafa e Prof. Dra. do Salão do Movimento, em Campinas-SP e da Pós-graduação na Técnica Klauss Vianna da PUC-SP. É autora dos livros: "Qual é o corpo que dança? Dança e Educação Somática para adultos e crianças" (Summus, 2012) e "A Escuta do Corpo: sistematização da técnica Klauss Vianna" (Summus, 2ª ed, 2007).  


Quem é Adélia Prado

Adélia Luzia Prado Freitas, escritora e poeta natural de Minas Gerais, nascida em 1935,produz textos que retratam o cotidiano com perplexidade e encanto, norteados pela fé cristã e permeados pelo aspecto lúdico, uma das características de seu estilo único. Professora por formação, exerceu o magistério durante 24 anos, até que a carreira de escritora tornou-se a atividade central. Em termos de literatura brasileira, o surgimento da escritora representou a revalorização do feminino nas letras e da mulher como ser pensante, tendo-se em conta que Adélia incorpora os papéis de intelectual e de mãe, esposa e dona-de-casa. 


Ficha Técnica

Concepção, criação e interpretação: Jussara Miller, 

Direção, dramaturgia e cenografia: Norberto Presta,

Fotografia, seleção musical e cenotécnica: Christian Laszlo

Concepção visual, sombras e objetos cênicos: Rafael Curci, 

Iluminação: Lucas Rodrigues, 

Figurino:Adriana Frias, 

Música original em gongos e harpa: Daniela Ozi e Georg Ehrenwinkler, 

Textos falados e depoimentos: Adélia Prado, 

Produção executiva: Isabela Razera, 

Direção de produção: Salão do Movimento


Serviço

Local: Funarte São Paulo - Sala Renée Gumiel - Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos - São Paulo

Quanto: R$ 5,00 (meia R$ 2,50). Bilheteria abre uma hora antes do espetáculo - um ingresso por pessoa

Oficina Escuta do Corpo: Gratuita

Quando: Dias 28, 29 e 30 de junho de 2013Sexta às 20h, sábado e domingo às 19h

Duração: 60 minutos

Classificação Etária: Livre

Informações ao público:  funartesp@gmail.com (11) 3662-5177

Informações para a imprensa: Lau Francisco - (11) 2548-1448  e  9 - 8807-6467 Email :  assessorialau@gmail.com 

 


Autor / Fonte:assessorialau@gmail.com




Comentários