Eventos

Ferida Sábia no Galpão das Artes - Espaço Tom Jobim

 

Exposição e performance Ferida Sábia de Ana Vitória 

A partir de 14 de Junho no Galpão das Artes - Espaço Tom Jobim 

Performance com Ana Vitória, Angel Viana, Marina Magalhães, Priscila Teixeira e Soraya Bastos "É também o momento em que a mulher, todo mês pode se ver pelo avesso. Pode constatar o tamanho da sua força, da vida que corre pelo seu corpo, que escorre, que é fértil e fecunda. Pode também ser o seu maior laço com a Terra, com os ciclos da natureza, o cosmo, a história, a memória de todas as demais mulheres que nos formaram e a possibilidade de através desse grito vermelho, descamado, abortado, refazer e atualizar essa história." (Ana Vitória) 
A partir de 14 de Junho, a bailarina e coreógrafa Ana Vitória inicia as apresentações da instalação performática "Ferida Sábia" no Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim, que reúne fotos, vídeos, objetos e dança. Com objetivo de apresentar afetiva e esteticamente as relações da mulher com seu corpo, a partir do fluxo menstrual, é proposta uma reflexão estética, antropológica e filosófica sobre este delicado "estado" da mulher, objeto de mutismo e preconceito, mesmo na sociedade contemporânea. A mostra, com visitação gratuita de terça a domingo, é composta por seis fotografias em grande formato impressas em metacrilato, selecionadas entre as 700 fotos de seu fluxo menstrual que a artista registrou ao longo de cinco anos; objetos escultóricos em forma de óvulos de lã recheados de memórias afetivas; uma grande instalação com 100 camisolas do século 19, uma videoinstalação com imagens de cerejeiras e fios de lã que tecem e destecem as relações com o mundo, duas instalações de calçolas e anáguas antigas com bacias esmaltadas que escorrem líquido vermelho, povoam o imaginário de quem se lança a esse olhar provocativo e sensório. As performances, que acontecem de sexta a domingo, são realizadas pelas bailarinas Angel Vianna, grande Mestra da dança contemporânea que participa aos 84 anos de idade como convidada especial, Priscila Teixeira, Soraya Bastos, Ana Vitória e Marina Magalhães. Estas mulheres, com idades que variam de 29 a 84 anos, colocam seus corpos e suas vivências a serviço do diálogo poético em torno dos mitos e tabus femininos: provocando nossa reflexão crítica a cerca da ancestralidade, puberdade, maternidade, aborto, menopausa e ritos de passagem.  

SOBRE FERIDA SÁBIA 
Para além de questões de gênero, Ferida Sábia busca lançar um olhar poético, reconciliador, sensório e criativo sobre a condição feminina e suas singularidades. A exposição performativa é um desdobramento da pesquisa realizada para a performance "Afinal o que há por trás da coisa corporal?"  apresentada em 2011 no Centro Cultural Correios e Parque Laje, no Rio de Janeiro  e no Museu Rodin, em Salvador. Na época a artista mergulhou nas provocações da artista plástica mineira Lygia Clark em um relato corpóreo, explicito e autobiográfico sobre nascimento e morte.  

FICHA TÉCNICA
Concepção e direção geral: Ana Vitória
Bailarinas: Ana Vitória, Angel Vianna, Priscila Teixeira, Soraya Bastos e Marina Magalhães 

SERVIÇO
Local: Espaço Tom Jobim - Galpão das Artes

Endereço: Rua Jardim Botânico, 1008 - Jardim Botânico - Rio de JaneiroTelefone: 2274-7012

Capacidade: 60 lugares

Performances: dias 14, 15 e 16, 21, 22 e 23/06 - Sextas e Sábados, às 19h, e Domingos, às 18h
Duração: 40 minutos
Ingressos: R$ 40,00
Exposição: de terça a domingo, das 10h às 18h
Classificação: Livre  

SOBRE ANA VITÓRIA ANA VITÓRIA bailarina e coreógrafa baiana, formada pela Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia - UFBA é Doutoranda em artes cênicas pela UNIRIO e Mestre pela Universidade Gama Filho - UGF - Rio de Janeiro, tendo como resultado a publicação do livro "Angel Vianna - Uma Biografia da Dança Contemporânea". Professora Universitária dos cursos de graduação e pós-graduação das Faculdades Angel Vianna e UniverCidade -RJ nas cadeiras de Composição Coreográfica e Técnica de Dança Contemporânea. Morou na França em 1994  quando trabalhou com coreógrafos de renome da Nouvelle Danse Française. Coreógrafa premiada; APCA (1997), MAMBEMBE (1998) e RIO DANÇA (1999), tem seu trabalho reconhecido no Brasil e no exterior e conta do seu repertório mais de 20 obras coreográficas entre os seus solos como intérprete-criadora e espetáculos para Cias de dança e teatro. No Rio de Janeiro, dirige a Cia ANA VITÓRIA DANÇA CONTEMPORÂNEA desde 1995. Workshops: New York University - NYU/Miami - E.U.A, Flaran Danse- França, Centro Cultural Belém - Lisboa - Portugal, Balé da Cidade de São Paulo-SP, Ballet Guaíra-PR, Cia Débora Colker - RJ, Balé do Teatro Castro Alves-BA, Grupo Cisne Negro- MG, Cia de Danca da Cidade - RJ, Cia Vacilou Dançou-RJ, Grupo Tápias - RJ, Café Cultural - RJ, Festival de Joinville-SC, Festival de Campina Grande-PB, SESCS -Brasil, Centro Cultural Mário Quintana - POA, Engenho das Artes - POA, Café Cultural - RJ, Centro Cultural Dragão do Mar - PE, Centro Cultural Banco do Brasil -DF, Cia Elpasso -RJ, Ateliê Coreográfico do Rio de Janeiro -RJ.

Menções e Prêmios:- Prêmio de Melhor Coreógrafa - XIII Mostra de Novos Coreógrafos RioArte - RJ (1996). "Valises"- Melhor Vídeo-Arte de Performance - IV Salão Vitor Meirelles de Artes Plásticas no Museu de Arte de Santa Catarina  MASC - SC  (1996) -- "Valises"- Prêmio de melhor coreógrafa pela APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte de São Paulo - SP  (1997) - "Corpo Provisório"- Prêmio nas categorias Intérprete-Criadora pelo MINc-Troféu Mambembe - RJ (1998). "Corpo Provisório"- Indicação na categoria Melhor coreógrafa do Prêmio RioDança 98 instituído pela Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro/RioArte - RJ (1998). "Antimatéria"- Aclamada Talento Profissional do Jornal O Globo,  Melhor Coreógrafa de 1999.- Selecionada entre as 4 Companhias nacionais no " Projeto DançAtiva" em 1999 (IBM & Unibanco) e no Projeto " FUNARTE na Cidade" do Ministério da Cultura - RJ (1999) - com o espetáculo "Antimatéria"- Prêmio na categoria "Melhor Coreógrafa" do Prêmio RioDança 99 instituído e promovido pela Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro/RioArte com a coreografia "Orikis"- Prêmio na categoria "Melhor Coreógrafa" da Revista Você e a Dança - RJ (1999) "Melhor Coreografia ORIKIS"- Prêmio RioDança 2000 , indicada em 3 categorias com o espetáculo 1, Segundo... Melhor Coreógrafa - Ana Vitória, Melhor Bailarina - Andréa Bergallo e Melhor Iluminador - Milton Giglio.- Programa de Bolsas de Pesquisa Rio Arte 2001 - Projeto "Seis propostas para o próximo milênio ou minha visão da Sexta"-Companhia subvencionada pela Prefeitura do Rio de Janeiro a partir de 2003, pelo programa de subvenção de Cias com o projeto coreográfico "Sobre o Começo e o Fim..."- Jornal O Globo - Destaque para o espetáculo "O Exercício de Dom Quixote" entre os 10 melhores do ano de 2005. 

Autor / Fonte:Clarissa Braga e Daniela Cavalcante Assessoria de Imprensa




Comentários