Eventos

Convocatória Atelier Dudude – Katie Duck

Está em vigor a convocatória para inscrição de bailarinos, performers, improvisadores , artistas interessados em participar do
 "Encontro Prático com Katie Duck"de  12 (domingo) a 17 (sexta) de janeiro de 2014
O Encontro Prático, orientado pela artista Katie Duck  que reside em  Amsterdã (Holanda) desde os anos 70, é uma das ações  que Dudude oferece em seu atelier, localizado em Casa Branca , município de Brumadinho-MG-Brasil. Serão selecionados 20 artistas do Brasil  através de processo democrático de convocatória, currículo sucinto (até 20 linhas) e carta de intenção de cada candidato.

    

Das Inscrições 20 Vagas 
As inscrições para o encontro deverão ser realizadas até 30 de novembro de 2012, exclusivamente pelo e-mail:dudude@dudude.com.br 
Os e-mails dos candidatos deverão ser identificados da seguinte forma. 
No campo assunto, escrever o texto: CONVOCATÓRIA ATELIER DUDUDE - KATIE DUCK  [nome do candidato]
E-mails enviados fora destas especificações não serão considerados. 
No e-mail, enviar: 

a) currículo sucinto (até 20 linhas) 

b) carta de intenção do candidato.
O resultado será divulgado no blog de Dudude (coisasdedudude.blogspot.com) e no Facebook de Dudude (facebook.com/Dudude.Herrmann) e ficará disponível para consulta a partir do dia 10 de dezembro de 2013
Os selecionados serão também informados por e-mail. 
Os interessados podem entrar em contato pelo email: prod.jackiecastro@uol.com.br ou pelos telefones 31.9673.4519 e 7814.1430 para tirar suas dúvidas.    
* A produção não se responsabiliza pela hospedagem, alimentação ou transporte dos artistas selecionados, mesmo os que não residam em Belo Horizonte e arredores. Estes custos são de responsabilidade única e exclusiva dos candidatos.  
Serão negociados descontos em pousadas e restaurantes da região para os selecionados. 
** Todos os participantes receberão certificado de participação.     


1 Por que fazer 
A oportunidade de  estarmos compartilhando, trocando, vivenciando ideias, propostas, olhares com artistas de outras terras, com realidades diferentes e distintas  tem em si uma singular  importância. Para os artistas do Brasil, estar com profissionais reconhecidos e com trabalhos significativos no campo da dança atual traz, um alimento potente com a consequência afirmativa na alteração de hábitos, no que implica a criação, a maneira com a qual cada um vê e sente a contemporaneidade.   


2 Onde 
Casa/atelier da artista de dança DUDUDE Residência Artística | Encontro Prático com Katie Duck em Casa Branca, Brumadinho/MG Brasil   3 Para quem Bailarinos, performers, improvisadores, artistas interessados na linguagem da improvisação em dança  e seus desdobramentos.   


4 Tempo de duração 
Imersão de uma semana, durante as tardes, de 14 as 19:30hs ,de domingo  a sexta. No período das manhãs o atelier ficará aberto para os artistas participantes fazerem uso.   


5 Data/Período 12 a 17 de Janeiro de 2014 17, sexta, encerramento performático   


Informações sobre a proposta  de Katie Duck   


IMPROVISAÇÃO/ LINGUAGEM ATIVA DE DANÇA MICROSCÓPICA 
Para DANÇARINOS, IMPROVISADORES, ARTISTAS E PERFORMERS   
Katie Duck orienta os bailarinos e artistas através de exercícios físicos que destacam como os olhos e ouvidos afetam as escolhas de movimento. Ela estende o trabalho  para sessões de improvisação, definindo uma frente ficcional no espaço do atelier  e, em seguida, declara isso como uma plataforma para escolher pausa, fluxo para a entrada ou a  saída. Esta plataforma destaca como o limite dessas três opções  podem fornecer a estrutura para uma composição, ter um lugar e ser um lugar, o acaso, o tempo ao vivo, interatividade, conexão, as emoções, a intuição e a inspiração são materiais básicos de um processo criativo. Essas matérias-primas são integradas como um  fator combinado  em que todos no grupo  podem escolher. Nas sessões de improvisação é dado um prazo determinante  como uma opção para o grupo  mudar, deixar , cair ou levantar o espaço à vontade. Essa mudança, caindo e levantando o espaço de atuação coloca cada indivíduo em uma posição onde cada um precisa estar  e  ser totalmente desperto ou eles vão reconhecidamente perder o fio da atividade criativa em jogo. A escolha é introduzido no grupo  como uma realidade de composição, mas também como um meio para os indivíduos escolherem  participar na performance ativa, ou como um visualizador e ainda permanecer envolvido no processo. Estas atividades físicas experimentais reúne o grupo e o faz  reconhecer  e perceber que o  tempo de um processo criativo passa em  diferentes velocidades  e que o espaço está mudando em várias dimensões ao mesmo tempo. Esta consciência cria uma presença no espaço. Essa presença constante de espaço acaba sendo colocado nas mãos do grupo nas  sessões de improvisação.   
Katie Duck vem investigando teatro, dança e música como  "performance  viva" por mais de 30 anos.Ministra aulas no SNDO (School New Dance Development) Em suas aulas , Katie  tem uma visão microscópica sobre o papel da improvisação desempenha em uma performance ao vivo, combinando sua formação nas artes do espetáculo com a sua curiosidade para os avanços nos estudos  da improvisação e seu jogo.   "A combinação de movimento, ver, ouvir, sentir é deliberadamente voluntaria,  para me expor na frente de uma platéia altera minha percepção de tempo, espaço e emoções. O que eu faço para viver é uma loucura de neurônios induzida " Katie Duck   "Eu não estou interessada no momento, apesar de não me sentir bem. Estou interessada em movimento e o fato de que o tempo está passando. É uma espécie de hippie campanha publicitária para incentivar alguém a estar no momento. " Katie Duck   "Um corpo totalmente desperto raramente é pedestre. O corpo desperto precisa ser descoberto e exige uma disciplina além de tarefas diárias. E ainda assim, quando vejo o movimento que não respeita a beleza do corpo como pedestre , tornar-se desconfortável. Como o corpo funciona e como eu vejo um corpo não é tão diferente de uma atividade na forma como eu me sinto. Não respeitar o corpo como um lugar  perfeito para o  movimento é como assistir a um cão tentando aprender ballet. " Katie Duck     


SOBRE KATIE DUCK ( HOLANDA)   
Nascida em Oxnard, Califórnia (1951), Katie Duck é bailarina, coreógrafa e professora. Ela começou atuando em peças teatrais e musicais, quando adolescente, frequentou a cadeira de Dança Moderna na Universidade de Utah e, em seguida, juntou-se ao Salt Lake Mime Troupe em turnê nos Estados Unidos e na Europa (1973-1977). Em 1976, deixou os Estados Unidos para viver em Amsterdã, Holanda, em produções com Carlos Traffic, Jango Edwards (Friends Roadshow) e em improvisações com os artistas Ernst Reijseger (violoncelo), Tristan Honsinger (violoncelo), Sean Bergen (sax) e Michael Moore (sax).
 
Mudou seu nome para Katie Duck quando em turnê com seu primeiro solo pela Europa, "Duck Play", em 1976. Em 1979, mudou-se para a Itália, onde fundou a companhia Gruppo. Viajou pela Europa com suas produções de uma hora de duração: Rutles, The Orange Man, Brown Eye Green e Mind the Gap, e participou em colaborações de improvisação free lance com Julyen Hamilton, Kristie Simpson e Steve Paxton, dentre outros. Em 1986, aceitou a posição de conferencista sênior na Darlington College of Arts, ensinando para o departamento de teatro como chefe do curso de Coreografia. Em 1991, aceitou um cargo de tempo parcial na Hogeschool voor de Kunsten (AHK) no departamento de dança em Amsterdã, ensinando pesquisa, improvisação, composição e técnicas de movimento. 
Ao longo de sua carreira, trabalhou com músicos que compartilham consigo a paixão pela performance em tempo real e pela integração de música, texto e dança dentro das composições para performances. Ela apresentou em dueto e em conjunto com os músicos Derek Bailey, Han Bennink, Andy Moor (the EX), Alex MacGuire e muitos outros. Para refletir seu trabalho com músicos improvisadores, Katie criou o projeto de dança e música MAGPIE em Amsterdã, de 1995 a 2006. Magpie excursionou pela Europa, Ásia e na Escandinávia e recebeu financiamento nacional de 2002 a 2006 para tournês dentro da Holanda pelo Nederlands Fonds voor the Podimkunsten. 
Em 2006 ela decidiu evoluir Magpie para uma organização do tipo guarda-chuva. Katie iniciou numerosas eventos de dança e improvisações musicais em curso em suas três bases: Holanda, Itália e Inglaterra. Suas iniciativas em Amsterdã incluem um festival de improvisação no Frascati Theater (1994-1999), uma série de improvisações mensais no Fijnhout Theater (1992-1993), no Muiderpoort Theater (1994-1999, no Melkweg Theater (2000-2001 e no OT301 Cultural Center (2002-2006). Por volta de 1988 ela descobriu a evolução provocada pela Internet e criou um grupo com foco internacional para anúncios via e-mail, presença no YouTube desde 2002, com seus vídeos caseiros e continua a encorajar artistas a construir sua presença na Internet como parte de seu processo criativo. Atualmente, Katie mantém um curso de verão em improvisação, com frequência anual, em Amsterdã, com Alfredo Genovesi, para bailarinos, performers e músicos. 
Ela é contratada pela AHK Theater School em Amsterdã para o departamento de Coreografia SNDO e para o departamento de Dança Moderna. Lançou seu projeto Magpie em 2011 em colaboração com Alfredo Genovesi. Eles fazem sua turnê pela Europa, Grã-Bretanha, Ásia, Estados Unidos e muitos outros lugares no mundo, com seus workshops, performances e ensaios para projetos (Séries Crime e Casualty). 
A carreira de Katie inclui o ensino independente, o ensino universitário, coreografia de palco, improvisações estruturadas, performances em tempo real de dança e música, colaborações com artistas visuais e desenhistas de luz, atores, comediantes, festivais de iniciação, séries mensais, direção de companhias de dança, companhias de música/dança, aconselhando jovens artistas, escrevendo textos para performances e artigos. Ela mudou consistentemente através dos anos (de 1970 a 2000), determinada a continuar sua pesquisa em teatro, música, dança, texto e performance pelos estudos sociais, estudos culturais, estudos de gênero e estudos sobre o cérebro. 

Autor / Fonte:dudude@dudude.com.br




Comentários