Artigos

Aline Bernardi - Entrevista


Fruto de uma parceria entre o Centro Cultural Virtual SeráQuê e o blog ctrl+alt+dança (http://ctrlaltdanca.com), realizamos uma série de 3 postagens compartilhadas entre os dois espaços virtuais.     
Ao longo de três meses, o CCV vem publicando conteúdos cedidos pelo ctrl+alt+dança (que faz o mesmo em sua página).     
No último compartilhamento da série, re-publicamos no CCV a entrevista que a bailarina Aline Bernardi concedeu a André Bern em abril de 2013 no contexto da série Lugares e Danças (http://ctrlaltdanca.com/lugaresedancas).     
A série, desenvolvida por André exclusivamente para o blog, busca apresentar profissionais de dança contemporânea e das artes do corpo através de entrevistas realizadas em diferentes centros de criação, ensino e pesquisa ao longo de 2013.     
As conversas abordam a trajetória de cada artista a partir da relação entre lugar, ação e suas implicações políticas, estéticas e de mercado.     
A entrevista com Aline foi a quarta da série, e aconteceu no Ponto de Cultura Circuito de Dança (RJ). Nela, a bailarina fala de seus múltiplos projetos e de seu interesse em promover encontros.       
André Bern: Qual é o lugar da sua dança?   
Aline Bernardi: É muito bonita essa pergunta... Acho que eu... não, eu tenho que parar com esse lugar do "acho". Eu sei já algumas coisas, mas continuo sem saber de muitas. Adoro quando vem essa sensação de me localizar em algumas coisas que eu já sou, que já ocupo, e depois reconhecer que é a partir dali que abrem vários não --‐ saberes e que é isso que me faz continuar movendo, me põe em continuidade. Aí, quando você me pergunta qual o lugar da minha dança... só me vem uma palavra, que é "fronteira". Naturalmente, eu fui me movendo na direção de querer esgarçar fronteiras. Esse desejo me levou ao encontro de dois lugares que são bases na minha pesquisa e prática de dança: o Movimento Autêntico e o Contato--‐Improvisação. São duas práticas, nem gosto de chamar só de técnicas. São para além da técnica. 
O Movimento Autêntico e o Contato--‐Improvisação são práticas, pesquisas, como existem tantas outras, mas também podem ser considerados técnicas; essa fronteira não deixa de estar ali. Toda prática tem seus princípios. Foram esses princípios que começaram a me dar um campo pra minha dança, eram um lugar onde eu conseguia sentir mais desejo de dançar. A gente vai falando de onde está, e vai tocando em lugares onde a gente já esteve... [risos] Por que eu estou aqui hoje? Porque estive lá "ontem"... [mais risos]
André: Onde é que você esteve "ontem"?   
Aline: Os "ontens" de mim, né... Resgatar os "ontens" como uma ferramenta pra eu me apropriar mais do meu hoje, do "agora". Eu vou picotando tudo, vou embora, minha mente é uma loucura [risos]!     
Para continuar a leitura, visite: http://wp.me/p1TzVP--‐15X.   
Para assistir a um trecho da entrevista em vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=htaxxms2fPo. 

Autor / Fonte:CRTL+ALT+DANCA




Comentários