Acervo

2001

  • Em 2001 como ressonância do FIT – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte a Cia. SeráQuê? apresenta “Quilombos Urbanos” na Argentina, dentro do Festival Internacional de Teatro de Córdoba. Nesse mesmo ano é agraciada com o Prêmio Incentivo da FUNARTE “Encena Brasil”, para a criação de um novo espetáculo - Urucubaca na Roda do Mundo que tem estreia neste mesmo ano.

Ficha técnica

Bailarinos: Rui Moreiora e Bete Arenque

Músicos: Gil Amâncio e Guda, Grupo 

Danças urbanas: Rodrigo Peres e Leonardo

Produção executiva: Bete Arenque


 

  • No âmbito da educação, o projeto Reeditores de Arte e Cultura, conduzido pedagogicamente por Bete Arenque concluía um estudo de comportamentos arquetípicos que provocam algumas percepções invertidas das ações e reações nos relacionamentos interpessoais cotidianos dos jovens sensibilizados pelas oficinas de artes integradas. Aulas de musicalização, dança, teatro e poesia falada deram o conteúdo técnico para os alunos. Tendo como ponto de partida uma série de discussões sobre os sete pecados capitais, entre os adolescentes, o escritor Ricardo Aleixo criou uma ficção poética no formato de "Cordel" que foi transformada em trilha sonora original por Kristoff Silva e Lucas Miranda. As coreografias foram propostas a partir da apropriação gestual de manifestações bastante populares do Brasil, como a capoeira, o maculelê, a ciranda e a urbanidade da dança de rua. Intitulado de "Duas Linhas Paralelas e uma na Diagonal" este espetáculo foi inspirado e realizado com os integrantes do projeto SeráQuê?Reeditores de Arte e Cultura, projeto social formado por adolescentes oriundos das periferias de Belo Horizonte.


DUAS LINHAS PARALELAS E UMA NA DIAGONAL

Brincando com os excessos, pintamos o "Sete".

Meninos levados e zombadores... Reconhece-se em seus movimentos o diálogo direto com seus sentimentos cotidianos.

"Duas Linhas Paralelas e uma na Diagonal" foi inspirado e realizado com os integrantes do SeráQuê?Reeditores de arte e cultura, projeto social formado por adolescentes oriundos das periferias de Belo Horizonte.

O processo de criação exigiu um estudo de comportamentos arquetípicos que provocam algumas percepções invertidas das ações e reações nos relacionamentos interpessoais cotidianos. Tendo como ponto de partida uma série de discussões sobre os sete pecados capitais, entre os adolescentes e a equipe de criação do espetáculo, foi criada por Ricardo Aleixo uma ficção poética no formato de "Cordel" que foi transformada em trilha sonora original por Kristoff Silva e Lucas Miranda. As coreografias foram propostas a partir da apropriação gestual de manifestações bastante populares do Brasil, como a capoeira, o maculelê, a ciranda e a urbanidade da dança de rua.

Espetáculo criado no ano de 2001, circulou até 2002 e foi remontado em 2003 para um elenco de jovens dançarinos profissionais e está incorporado ao repertório oficial da  SeráQ. Cia de Dança

 

FICHA TÉCNICA

Direção e roteiro: Bete Arenque

Argumento: Ricardo Aleixo

Trilha sonora original: Kristoff Silva e Lucas Miranda

Elaboração do cenário: Cássia Macieira

Figurino: Juliana Freire

Projeto de luz: Telma Fernandes

Coreógrafos: Anatóle Moreira (Naboa), Bete Arenque, Rodrigo B. Boy e Rui Moreira.

Duração: 45 minutos

Também neste ano, com o intuito de aprimorar as relações com os mecanismos institucionais financiadores e para gerir os projetos em andamento, foi fundada a entidade jurídica sem fins lucrativos de perfil associativo chamada de SeráQuê? Cultural que viria a dividir a representação jurídica dos projetos com a SeráQuê? promoções e Eventos Ltda.

 

 





Comentários