Terreiro Contemporâneo de Dança

1º Encontro REDE Terreiro Contemporâneo de Dança - 2009

Confira AQUI o que aconteceu e como foi a primeira edição do Seminário Rede Terreiro de Dança Contemporânea.
 

“REDE - Terreiro Contemporâneo de Dança”

 

A “REDE - Terreiro Contemporâneo de Dança” foi realizada nos dias 28 e 29 de novembro de 2009 em Belo Horizonte, Minas Gerais. Esta REDE se propôs a ser o espaço para o encontro, a difusão de  pensamentos e registros de obras produzidas  por criadores de dança que freqüentam o universo cultural negro brasileiro e a reflexão sobre os caminhos de fruição desta expressão.  Dessa forma, nos reunimos no Ilê Wopo Olojukan - primeiro terreiro de candomblé de Belo Horizonte, pois o espaço da FUNARTE na cidade está fechado para reforma.   A escolha por este outro local, o Ilê Wopo Olojukan se deu por ser  um território cultural tombado pelo patrimônio histórico de Belo Horizonte e a intenção era provocar uma discussão estética, social e política pelo prisma do fazer artístico, em um espaço simbólico e de empoderamento cultural afrodescendente.

 

A pré-produção para o lançamento da REDE foi durante o mês de outubro. Entramos em contato:

 

- com os responsáveis pelo lugar onde seria realizada a REDE, Ilê Wopo Olojukan - Babalorisà Sidney Ti Odè, que foi parceiro do evento;

- envio das cartas-convites para possíveis convidados - Cia Rubens Barbot Teatro de Dança (RJ), Carmen Luz (RJ), Prof. Júlio César Tavares (RJ), Raul Loddy (PE), Cia Enki de Dança Primitiva Contemporânea (ES), Elisio Pitta (BA), Irineu Nogueira (SP), Luli Ramos (SP), Evandro Passos (MG/SP), Renato Negrão (MG), Ricardo Aleixo (MG), Gil Amâncio (MG), Mestre João Bosco (MG) e Negraria - Coletivo de Artistas Negros (as) (MG);

- pesquisa sobre redes de hotéis, empresa para translado local e de registro audiovisual.

 

A produção começou a ser realizada a partir da confirmação de participação de algumas pessoas. Durante a segunda quinzena de outubro e mês o novembro, contratamos os serviços de hospedagem, registro audiovisual, programação gráfica, translado local e transporte interestadual. Dessa forma, foi elaborada uma programação para dois dias de imersão (das 9h as 21h), tendo atividades dividas entre:

- Oficinas: espaço de discussão prática para a troca de saberes, conhecimentos e procedimentos artísticos dos participantes do evento.

- Vivências e danças | performances: seminários práticos/performances, seguidos de uma roda de conversa sobre questões artísticas apresentadas (em torno de produções cênicas de dança/performances dos territórios africanos e em torno da afrodecendencia nas Américas);

- Trocas e ciclos de conversas: reunir pessoas em roda para conversar sobre corporeidade, dança e os fazeres na dança contemporânea brasileira centrados nas influencias da diáspora africana no Brasil.

 

A programação da REDE ficou da seguinte maneira:

 

DIA 28/11 (SÁBADO)

  


Abertura - 09:00 com coordenador do evento Rui Moreira

Oficina Manhã 09:45 as 11:45 - Oficina “Do Ijexá ao contemporâneo” com Evandro Passos (Cia. Bataka - Belo Horizonte/MG)

Oficina Tarde - 14:15 as 15:15 - Oficina “Mandingas Diaspóricas - Corporalidades africanas para o corpo brasileiro” com Luli Ramos (Abieié Cia de Dança - São Paulo/SP)

  

Danças | Performances

Tarde - 16:30 as 17:30 Cia Rubens Barbot Teatro de Dança (Rio de Janeiro/RJ):

“Ogum” (2008) de Élvio Assunção e interpretação de Wilson Assis  

”Oxum” de Valéria Mona e interpretação de Ana Paula Dias

“Nega”(1987)  de Rubens Barbot , música de Merith Monk remontagem de Barbot (2007) e interpretação de Wilson Assis

  

Vivência Noite - 18:00 as 20:00 “As cantigas e danças do Siré”, Babalorisà Sidney Ti Odè,  Iyakekerê Izabel e  Ekede Denísia Martins (Ilê Wopo Olojukan - Belo Horizonte/MG)

Trocas E Conversas Noite - 20:00 - “Ler o mundo com os olhos negros”Evandro Nunes (Negraria Coletivo de Artistas Negros (as) - Belo Horizonte/MG)

 

DIA 29/11 (DOMINGO)

Oficina Manhã - 09:00 as 11:00 - Oficina de Dança Negra Contemporânea/Técnica Horton de Dança Moderna com Elísio Pitta (Companhia C - Salvador/BA)

Trocas e Conversas Manhã - 11:00 as 12:00 Carmen Luz (Cia Étnica - Rio de Janeiro/RJ)

Oficina Tarde - 14:15 as 16:15 - Oficina de dança com Mestre João Bosco (Cia Primitiva - Belo Horizonte/MG)

Trocas e Conversas Tarde - 16:30 as 17:30 - “Performance: Ritual. Transitoriedade como eixo. Gesto como construção”, Renato Negrão (Belo Horizonte/MG)

Danças | Performances Noite - 18:00 as 19:00 Cia Enki de Dança Primitiva Contemporânea (Vitória/ES): “Simbolein” - Pesquisa, criação, direção: Paulo Fernandes | interpretação Paulo Fernandes e Jurandi Gusmão

Trocas e Conversas Noite - 19:15 as 21:00  - Ciclo de conversas sobre os processos apresentados, o mercado e a produção da dança negra brasileira. - Encerramento do encontro.

 

Quanto ao público alvo: devido ao local de realização e seu caráter simbólico e emblemático tivemos uma média 30 pessoas ao longo dos dois dias.

  

No encontro, pudemos adquirir materiais videográfico para disponibilizar para os interessados. O registro audiovisual realizado por nós é bruto, pois com uma verba reduzida a edição será realizada num momento futuro.

Para ano de 2010, está previsto uma segunda imersão/realização da “REDE - Terreiro Contemporâneo de Dança”. Esperamos que possamos ampliar as ações e participações dos grupos e cias brasileiras na REDE.

 

 

ELÍSIO PITTA

 

 

 

 

EVANDRO PASSOS

 

 

 

 

LUCIANE RAMOS

 

 

 

 

RUBENS BARBOT E GATTO LARSEN

 

 

 

CARMEM LUZ

 

 

 

BABALORIXÁ SIDNEY TI ODÉ

 

CIA ENKI





Comentários